SLIDE

Eco House: restaurante e casa de eventos sustentável

No meio gastrônomico a pegada sustentável está presente, contribuindo para o meio ambiente e gerando lucro.

Funcionando como restaurante na parte da manhã e a noite como casa de eventos, a Eco House foi criada pelo chefe de cozinha e empresário Eric Thomas. É um espaço ecológico e bastante procurado pelo público paulistano. 

Desde a entrada na casa se pode observar que todos os espaços foram pensados ecologicamente, desde a decoração com móveis de madeira reciclada e com um ar rústico, além de verdes espalhados embelezando mais o ambiente.

Como surgiu a ideia de abrir a Eco House?
Eric Thomas pensou em uma palavra fundamental para abrir o seu negócio: sustentabilidade. Ele queria montar um restaurante que no terraço fossem cultivados os hortifrutis utilizados no preparo dos pratos a serem servidos. A partir dessa decisão, o empresário considerou que a casa também poderia ter gestões sustentáveis de resíduos de água e de eletricidade.

Profissionalizando-se
Com o tempo a proposta de abrir um restaurante foi tomando corpo e, para implantar a ideia, o chef gastronômico decidiu viajar para Londres, Califórnia, Alemanha e Holanda na intenção de conhecer outros países pioneiros no assunto e se informar mais sobre as tecnologias usadas que poderiam ser utilizadas em seu restaurante.

Implantando suas ideias
Para colocar em prática suas ideias ambientais, Eric partiu de três premissas antes de construir a casa, a qual foi inaugurada em dezembro de 2010, com o custo de aproximadamente R$ 1.000.000,00:
  1. Primeira premissa: não radicalizar sobre o assunto, isto é, não deixar de servir bebidas alcóolicas em uma casa de eventos ou deixar de fazer o que se gosta para ser sustentável;
  2. Segunda premissa: todas as tecnologias adotadas, desde as mais simples, até as mais complexas teriam que dar um retorno financeiro para o bolso. Por exemplo: não seria instalada uma plataforma fotovoltaica em cima do telhado que custa R$ 4.000,00 para acender uma lâmpada de 30 watts, somente para provar que é uma casa sustentável.
  3. Terceira premissa: "Pegar selos" para mostrar à todos que a coisa era séria! 
Construindo sem depender de ninguém
Eric Thomas não buscou ajuda de arquitetos ou engenheiros para formular e colocar em prática os projetos sustentáveis, fazendo tudo sozinho, porque queria provar que é muito simples utilizar as tecnologias sustentáveis. Segundo o chef a obra custou 17% a mais para a implantação das tecnologias sustentáveis, trazendo um benefício econômico gigantesco em resultados. "Por exemplo, a conta de água do restaurante fica em torno de R$ 50,00, já a conta de água do edifício ao lado, do qual também sou proprietário, e não é nada sustentável, gira por volta de R$ 3.000,00 no mês em que tem o mesmo número de eventos e com o mesmo tanto de pessoas".

Pista de dança energética e outras ideias
No restaurante possui uma pista de dança, que é utilizada nos eventos, gerando energia conforme as pessoas dançam, transformando a energia cinética dos passos em energia elétrica. Outras medidas simples também foram implantadas: como a instalação da luz de Led,  a colocação de grandes janelas para utilizar a luz natural e a instalação de ar condicionado inteligente. Essas ideias ecológicas influenciaram na diminuição substancial da conta de luz que está em torno de R$ 800,00, já na casa ao lado por volta de R$ 4.000,00.

Como que funciona o cardápio da Eco House?
O chef de cozinha não adotou a prática da Ecogastronomia em seu cardápio, mas usa os produtos de sua horta que esta no terraço e otimizou a sua culinária usando produtos com 100% de seu aproveitamento. "Compramos um peixe inteiro, usamos o rabo e a cabeça para fazer o caldo de peixe, a pele para o salmão skin quando servimos temaki e os filés para os pratos dos dias de eventos, assim utilizamos um jeito sustentável na gastronomia sem ser radical".

Hortfrutis no último andar do restaurante 
Tripé da sustentabilidade
Eric considera que cumpriu com o tripé da sustentabilidade, que compreende as gestões de resíduos, de água e de luz, e atualmente tem como projeto trazer para o espaço uma escola de gastronomia para ensinar as pessoas carentes de uma comunidade a se formarem no ramo, e dessa forma passaria a gestão da casa para esses novos profissionais e assim outra Eco House será construída.

Dificuldades
Para o empresário dentro do projeto da sustentabilidade um dos maiores desafios é zerar a questão do lixo orgânico, isto é, o resto da comida, pois não tem como utilizar para a compostagem. Apesar disso, a cada mês ou a cada ano a casa procura melhorar os seus pontos fracos e suas questões sustentáveis.

Localização e horários
O restaurante Eco House fica localizado na Rua Amaro Cavalheiro, 158/168 - Pinheiros - São Paulo e fica aberto somente para o almoço de segunda à sexta-feira, das 11h30 às 15h00.

Fachada da Eco House
Preço em média do prato
No cardápio há somente uma opção de prato para almoço no valor de R$ 34,90 (valor fixo), que funciona como um combo, ou seja, pode-se pedir um grelhado - proteína (salmão, filé de frango ou carne) + salada + suco do dia, ice tea ou água aromatizada.

A Eco House é um espaço bem diferente e raro de se encontrar em São Paulo. Vale a pena almoçar ou fazer o seu evento no espaço.

Espero que tenham gostado da dica! 

Um super beijo.

8 comentários:

  1. amei flor a dica quando for para sampa ,,,, quero conhecer esse lugar ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ju, tudo bem ? Fico feliz que gostou da dica :). Sim, quando você vier para SP vai até a Eco House se tiver condições e me fala se gostou depois!

      Um beijo.

      Excluir
  2. Que restaurante show! Inovador e lindo :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alana, tudo bem?
      Esse restaurante é tudo de bom, com uma proposta super bacana né?!

      Obrigada por visitar o meu blog!

      Um super beijo.

      Excluir
  3. Oi, Bárbara!!
    Adoro a idéia da sustentabilidade, e acho que cada vez mais os empresários deveriam pensar em abraçar a causa. Aqui no Rio tem alguns espaços assim, por exemplo há um hipermercado que também adotou a idéia, e é legal meu filho de 09 anos ver na prática o que vem estudando. Adoraria conhecer a Eco House! Quem sabe quando eu for a Sampa no final do ano! Amei seu post!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi Ale, tudo bem?
    Concordo com você, acho que todas as empresas deveriam investir mais em sustentabilidade, assim todos conseguiriam ir mais longe. Ah que bacana, não sabia que ai no Rio tinha um hipermercado que também tem a mesma ideia, como chama?
    Quando vier pra cá, se tiver oportunidade, vale a pena conhecer :)

    Fiquei muito feliz com a sua presença aqui no meu blog!

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Ola, achei ótima recomendação, curti a ideia de um restaurante assim. Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suzi, tudo bem ? Fico feliz que gostou da dica ;) se tiver oportunidade de ir conhecer a Eco Houve vai, porque vale a pena :)

      Obrigada por visitar o meu blog.

      Um beijo

      Excluir